COMO SE CONECTAR COM SUA CRIANÇA INTERIOR?

Acreditamos que quando nos tornamos adultos, deixamos nossa infância para trás. Entretanto, cada um nós, independentemente da idade, carrega consigo a sua criança interior. Aquele ser cheio de sonhos, inocência, alegrias e imaginação.

Porém, essa criança também pode conservar as feridas antigas. Desta forma, se tudo que essa criança carrega consigo, não for cuidado, honrado, tratado e ressignificado pode impedir de ser um adulto mais feliz, realizado e completo.

Experiências de desamor, exclusão e abandono de nossa criança a faz se retrair como forma de proteção e defesa.

A personalidade, e grande parte de nossas crenças são construídas ainda quando somos pequenos. Por isso, quando essas memórias não são boas, podemos carregar dores da infância, que irão nos acompanhar por toda a vida adulta, repetindo mensagens e / ou comportamentos negativos que talvez tenhamos escutados de nossos pais, professores, familiares ou amigos, mesmo que eles não tivessem essa intenção.

Muitos acreditam que o período da infância é o responsável por qualquer coisa negativa que aconteça ao seu redor, na família, no trabalho e  nos relacionamentos, sejam amorosos ou não.

Isso gera insegurança, medo, autopunição e busca excessiva pela perfeição,  que levam a acreditar que esse adulto, não é digno e merecedor de sucesso, amor e felicidade.  Então, o adulto, de forma inconsciente, começa a se rejeitar e até se punir , trazendo tanto sofrimento.

Contudo, as coisas não precisam ser assim.

Cada um de nós pode aprender a olhar e cuidar dessa criança interior, com carinho, amor, perdão, paciência e com respeito para entender seu momento e maturidade em cada situação vivida. Desta forma, poder ajudar a curar e ressignificar suas dores, para seguir em frente sem carregar tantos pesos e sofrimentos.

Na maioria das vezes, quando a criança interior está ferida, o adulto não consegue encarar as rejeições naturais da vida como realmente são. Nesse sentido, uma crítica ou rejeição, seja no âmbito pessoal ou profissional, é vista de forma muito maior e desastrosa do que realmente é. Para essa criança ferida e desacreditada de seu valor, não é possível entender esse momento, como um desafio trazendo uma oportunidade de desenvolvimento ou como uma ponte para se tornar ainda melhor mas sim, como um grande lamento, desespero e paralisia.

Como seria abraçar e cuidar de sua criança interior?

Com o seria se conectar com essa criança para ajudá-la, com consciência,  a curar e superar suas dores?

Como seria ressignificar o passado, e se permitir embarcar em uma jornada de autoconhecimento, para entender as origens dos seus sentimentos e, assim, descobrir o caminho a ser seguido para resolver as questões e se libertar de algum problema que te limita?

Existem várias formas para conectar com sua criança interior. Eu escolhi trazer uma das formas que mais me emociona.

Esta técnica aplico em meus coachees (clientes de processos de Coaching) e me auto aplico, sempre que se requer conexão com a criança interior.

Descrevo abaixo e te faço o convite para fazer esse exercício, chamado de “Exercício das cartas”:

1 – Procure um lugar tranquilo. Assegure-se que não será interrompido.

2 – Separe folhas de papel, caneta ou lápis. Recomendo também separar lenços de papel.

3 – Respire fundo, e se conecte com sua criança interior . Permita que ela escreva uma carta para você, contando tudo que está acontecendo com ela, como ela está se sentindo, onde ela está e o que ela precisa.

4 – Permita que ela fale abertamente sem julgamentos.

5 – Quando sentir que terminou, agradeça sua criança interior.

6 – Se conecte agora, com o adulto em você e leia a carta de sua criança. Procure ler com compaixão, buscando entender e acolher seus sentimentos. Não a julgue. Lembre-se que ela fez o melhor que podia com os recursos que tinha.

7 – Após ler respire profundamente, e permita que o adulto, escreva uma carta para a criança. Ofereça acolhimento, compreensão, respeito, compaixão e amor.

8 – Utilize frases como : “Eu cuido de você”, “Você está em segurança”, “Agora está tudo bem”. Seja sempre positivo e evite utilizar a palavra não, antes do verbo.

9 – É importante realmente sentir tudo o que diz para sua criança. Quanto mais entrar em sintonia com estes sentimentos de amor, mais a criança poderá receber esse amor.

10 – No final, respire fundo e agradeça.

Outra dica, é liberar a criança que existe em você para tornar a vida mais divertida. Como seria ir a um parque de diversão ou tomar seu sorvete preferido?

Como seria dançar na frente do espelho até cansar e deixar a barriga doer de tanto rir ao recordar uma estória boba?

Volte a ser criança sempre que possível e com consciência! Desta forma, você cuidará de sua criança, como também, poderá tornar a vida adulta mais leve.

A criança que habita em mim, saúda a criança que habita em você!

Elisabete Freitas, Life Coach

1
Olá! Em que posso ajudar?
Powered by