REFORÇO POSITIVO, QUAL A MELHOR FORMA DE DAR?

Para iniciar este tema, que para muitas pessoas soam como expressões literais e que tem seu significado baseado no senso do público em geral, ou que até mesmo foi experimentado por muitos nas fases iniciais da vida sem nem mesmo entender o que de fato estava sendo ensinado durante o experimento. Sendo mais direto ao assunto, quem aqui nunca ouviu falar em colocar um aluno no reforço de uma disciplina, que como exemplo vamos falar da matemática, com o intuito de esperar que o aluno tenha sucesso na prova e passe de ano sem precisar repetir um ano inteiro de escola? Mas este “Reforço”, não seria uma “Punição”? É, de fato as coisas aqui podem ser bem mais confusas do que se imagina, e na literatura, está fazendo aulas “a mais” na visão do aluno pode parecer uma punição, apenas pelo fato de ele não atingir as suas metas (notas suficientes para passar de ano) apenas com o seu esforço individual, o que é comum, e considerado apenas um reforço para quem promove este evento (pessoa que paga pelas aulas). Porém, é aí que entra a parte científica para mostrar que o Reforço e a Punição não podem ter conceitos baseado nas crenças populares, e sim, nos intelectos provindos do comportamento e o que ele gera como consequências, e para ser mais interativo voltemos ao caso anterior e observemos: responda as perguntas abaixo:

  1. Porque o aluno não tira notas boas na escola?
  2. A Escola ensina bem aos alunos?
  3. Quantas vezes você ensinou uma tarefa ou tirou uma dúvida dele quando precisou?
  4. A quantos anos ele faz este “reforço”?
  5. O que você tem feito para que ele não precise mais do “reforço”?

Simples de responder, não? Mas fica mais visível a aparição de muitas consequências devidas a cada comportamento que tivemos, visando um resultado. O fato que você pode, agora, está se perguntando, o que estou fazendo de errado então? Pois muitos garotos não precisam do “reforço”. Mas ninguém falou de certo ou errado, correto? As perguntas acima levam a crer que obter mais aulas fora da escola para ter o sucesso alcançado seria errado, e que o correto seria estudar e passar de ano apenas com as aulas recebidas fora do “reforço”. Primeiro é preciso conhecer a quem se está dando o “reforço” e o que de fato é o “reforço”. Imagine agora que cada pergunta feita acima fosse um “reforço”, colocando cada comportamento citado para uma consequência esperada, e que cada consequência, aumentasse a frequência do comportamento esperado para que o aluno enfim passe de ano sem ter de ir para uma outra aula extra. A quem de fato estou referenciando o “reforço” neste instante?  Citado aqui exemplo do cotidiano familiar, o qual, entende-se que conhecemos muito bem nosso meio do lar. Mas será mesmo? O fato que pensamos muito como publicamente nos é mostrado, e pouco cientificamente, há muita emoção envolvida, e crenças que podem tirar seu rumo e desfocar o comportamento que você busca para ter consequências que possam ser realimentadas para buscar o ótimo do seu objetivo.

Neste caso é mais impactante ainda quando falamos de ter um “reforço positivo”, se reforço já te mostra ser complexo, imagina agora com a questão de ser positivo ou negativo. Vamos simplificar mais uma vez, voltemos ao exemplo citado neste artigo. Se o aluno toda vez que faz um “reforço” fora da escola e responde com notas altas, significa que o comportamento dele, em relação a tirar boas notas, foi exemplar, e isto quer dizer que o mesmo se sente mais seguro se fizer as aulas extras, que são as consequências, toda via cabe aqui uma observação: as aulas extras não poderiam ser em casa? Ou com grupos de amigos; com a magia da internet, através das “Lives”, ou do Youtube talvez. Precisaria ser paga? Conheça os seus, e aplique comportamentos adequados para trazer consequências que possam realimentar os comportamentos numa crescente, num sistema de “Reforço Positivo”.

Vamos falar um pouco deste tema dentro das organizações, meio profissional. A princípio não confundir aqui um reforço positivo com feedback positivo, como muitos já devem estar aceitando como verdade.  Começamos com um caso real sobre este assunto.

Em uma oficina, muito bem organizada e referência na área, um mecânico foi chamado pelo supervisor para executar uma tarefa que apenas o mesmo tinha ciência de como poderia ser feito, o mesmo fez a atividade em tempo Record e com segurança e qualidade, então o supervisor chamou toda a equipe e mostrou o serviço do mecânico, porém sem muito “floreado” (expressão utilizada em indústria para indicar elogios demasiados), apenas informando como o serviço deve ser feito. Muitos que estavam presentes não entenderam o motivo do supervisor não elogiar o mecânico, mas respeitavam as ações dele, o seu comportamento perante a equipe. Não satisfeito com a situação, outro mecânico foi conversar com o seu colega de trabalho, perguntando se ele achava aquilo normal, o amigo apenas respondeu, ele conhece cada um de nós. O comportamento dele com cada pessoa difere pelas consequências que podem ser geradas, por isso nossa manutenção é desta forma, o silêncio pensativo reinou e todos voltaram a trabalhar.”

Bem, O importante para o mecânico era ver seu trabalho mostrado como exemplo, isso gerava uma consequência que alimentava positivamente seu comportamento, trazendo mais consequências positivas no meio de trabalho. E para você, qual comportamento te traz consequências que realimentam positivamente seus sonhos? Te exaltar? Desafiar? Agradecer?

Para um melhor entendimento, elogiar as pessoas, nem sempre é dar um reforço positivo, nem como reclamar (dentro dos conceitos do respeito e educação) seria o reforço negativo. Conheço uma pessoa que, para que suas metas sejam alcançadas, basta dizer um “duvido que você faça!”, considerando como um reforço positivo, pois ele vai lá, e como consequência FAZ!

Enfim, para se aplicar um reforço positivo, é preciso antes de tudo descobertas, sobre quais comportamentos criam consequências que elevam a frequência com acréscimos dos estímulos em pró de seus objetivos. Conheça e deixe-se conhecer, assim o reforço positivo poderá ser bem aplicado. Reforce positivamente o que te faz aumentar a frequência de consequências que te levam para o ótimo de sua meta! Todos nós precisamos de Reforços Positivos, uns mais, outros menos, mais de fato, precisamos sempre, somos seres humanos com comportamentos, que promovem consequências. Reforce o positivo e faça valer!

Abraços.

Eigleidson Lopes , Life Coach.

1
Olá! Em que posso ajudar?
Powered by